sexta-feira, 22 de março de 2013

Bula de Benedetti


Mario Benedetti nasceu em 1920 no Uruguai e tornou-se um escritor de renome internacional. Dedicou sua vida à escrita e nos deixou mais 80 livros.  Sim, mais de OITENTA livros!  Dentre estes, a maioria romances e livros de poesia.

Viveu a maior parte da sua vida no Uruguai; mas também rodou o mundo em um exílio que durou quase 10 anos. Sua vida era a palavra. 
Além dos romances, contos e poesias, deixou-nos textos de critica cinematográfica, ensaios sobre literatura, teatro e política. 

Amava a poesia e sua Inez incondicionalmente. O seu último livro, publicado pouco depois da sua morte (em 2009), é uma autobiografia poética... Como não amar? 


Primavera num Espelho partido (lindo!), Biografía para Encontrarme - o último livro de Benedetti; 
A Trégua - o seu romance mais traduzido publicado em todo o mundo e os poemas de amor!


Benedetti foi adotado tardiamente na minha vida. Eu tinha 34 anos quando o conheci. Um único livro me fez amá-lo como escritor por inteiro, os textos seguintes só confirmaram minha escolha inicial; agora para sempre irrestrita e incondicional. Amor literário à primeira vista decididamente existe, e é muito bom!

Depois de terminar de ler o belíssimo Primavera num espelho partido,  acordei um dia com sintomas de falta de Benedetti aguda (agudíssima!): não conseguia respirar direito, meu peito doía e minha mente estava entrando em um vazio terrível. Saí correndo até a livraria mais próxima e adquiri uma compilação de poemas de amor escrita pelo meu mais novo amante latino. Depois de uns três poemas já respirava melhor e pude sentir meu batimento cardíaco desacelerar enquanto alisava e cheirava as páginas do meu antídoto contra o pior mal-estar que já senti nos últimos tempos: a apatia. Cada poesia, cada palavra, cada emoção e minha alma sonhadora ia se recompondo... Desde então eu soube que nunca mais viveria sem a escrita inigualável deste uruguaio boa gente que, infelizmente,  nos deixou em 2009.


Comecei 2013 lendo os poemas de Biografia para encontrarme e chorando copiosamente com Santomé, como já contei por aqui. ;)

























Na minha vida, as obras de Mario Benedetti são remédios para a alma;  se o escritor uruguaio viesse com bula, seria algo assim:

Apresentação: Poesia, romance, conto, ensaio, roteiro de cinema e crítica literária.

Uso adulto e pediátrico. ;)

Composição: Cada texto de Benedetti contém beleza, doçura, utopia e harmonia em perfeito equilíbrio.

Informações: Os grandes temas de Benedetti são: memória, exílio, o amor e suas possibilidades e as relações pessoais e de identidade em meio às grandes mudanças políticas e sociais.
Com uma escrita envolvente, é no domínio da criação dos personagens, entretanto, que a estrela de Benedetti brilha mais forte. Os seus personagens tem sabor de família, de intimidade, de passado, de choro, de riso e de solidão. Poderia ser o meu avô, pensei mais de uma vez lendo Primavera... Me perco em seus sentimentos e histórias, amores e desamores; como se estivessem ao meu lado contando suas memórias. Benedetti nos mostra um mundo que é muito "nosso" e é tão novo ao mesmo tempo! Um mundo que se torna pleno de novos significados, novas utopias e possibilidades de sublimação. 

Indicações: Super indicado nos casos de melancolia langorosa, apatia, vazio existencial e saudade do que não se vive. Também recomendado para os que sofrem de descrédito total das instituições políticas e  depressão pós fim das ideologias.
Aos amantes abandonados ou rejeitados é tão necessário como a água o é para todo ser vivo. Nestes casos, é melhor se ingerido em doses homeopáticas; para que os suspiros sejam de esperança e não de desespero.
Aos sonhadores, otimistas e amantes de descobertas: muitíssimo indicado!
Por último, acredito que Benedetti pode ser indicado até mesmo para os cínicos de plantão, os pessimistas e os jovens perdidos em ausências nunca sentidas. Porque ninguém fica imune aos personagens demasiadamente humanos de Benedetti...

Contra indicações: Nenhuma, :-)

Posologia: leia sem moderação, consuma algumas gotas de Benedetti de manhã, à tarde e à noite para efeito mais rápido e duradouro.

Reações adversas: inexistentes até o momento.

Superdosagem: também não há pesquisas conclusivas a este respeito. Mas aconselho a deixar sempre algum Benedetti guardado (ou seja, não lido, rs) para o caso de necessidade imediata.



"Libros

Quiero quedarme em medio de los libros
vibrar con Roque Dalton con Vallejo y
            [Quiroga
ser una de sus páginas
la más inolvidable
y desde allí juzgar al pobre mundo

no pretendo que nada me encuaderne
quiero pensar en rústica
con las pupilas verdes de la memoria franca
en el breviario de la noche en vilo

mi abecedario de los sentimientos
sabe posarse en mis queridos nombres
me siento cómodo entre tantas hojas
con adverbios que son revelaciones
sílabas que me piden un socorro
adjetivos que parecen juguetes

quiero quedarme en medio de los libros
en ellos he aprendido a dar mis pasos
a convivir con mañas y soplidos vitales
a comprender lo que crearon otros
y a ser por fin
este poco que soy"
Mario Benedetti, Biografia para Encontrarme (publicado no Brasil pela Alfaguara)


E agora com licença que vou tomar o restante da minha dose diária de Benedetti. ;)




*Texto escrito para o blog 365 escritores, que hoje não existe mais. Toda sexta agora será dia de falar de um escritor amado aqui no blog! ;)

13 comentários:

  1. nossa primeira vez que eu conheço um escritor Uruguaiano ^^

    ResponderExcluir
  2. Nem me fale Denise conheci essa gracinha de pessoa através de você!
    O espanhol é legal porque dá para entender e li essa poesia dele, foi legal poder entender...

    Como pode tantas pessoas viver sem a poesia, sem a literatura eu simplesmente não consigo...

    Bjk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho uma delícia ler em espanhol, mas também acho que os poemas dele são bem traduzidos para o português, sabe Carol?
      Que bom que você também se apaixonou! rs
      Beijos querida!

      Excluir
  3. Oi De, não sei se meu comentário foi, espero que sim porque vou dizer outra coisa, gostei bastante da ideia de trazer os textos do 365 escritores para cá, pro seu bloguito simpático! ;)

    Bjk

    ResponderExcluir
  4. nossa primeira vez que eu conheço um escritor Uruguaiano ^^ [2]

    Que lindo De! Não tem como não ficar louca para lê-lo.
    Adorei a bula, eu estou com crise existencial.
    Eu preciso desse remédio!!! hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahaha, um remédio para a vida, viu?
      Quem ama literatura, abusa, rs.
      Beijos!

      Excluir
  5. De, falando em escritor uruguaio, conhece o Eduardo Galeano? Gosta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Luh, gosto muito do Galeano, viu?
      Acabei de ler O Livro dos Abraços dele: logo comento. Que livro inspirador!
      beijos!

      Excluir
    2. Vou anotar no skoob, obrigada pela dica :)

      Excluir
  6. Vc é uma apaixonada!
    Por onde começar a ler Benedetti? Pelo fim ou pelo começo?
    Qual sua prescrição?
    Adorei e como você também tenho um santo remédio diário: Doses de Quintana sempre!

    abços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Heloisa,
      sou mesmo! rs
      Olha, eu comecei pelo fim (Primavera), mas acho que é legal conhecer primeiro alguns romances do começo/meio da carreira dele sim: como A Trégua e A borra do Café.
      Nas poesias pode começar pelo Autobiografia para encontrarme que é para ver se você gosta da sensibilidade dele (e esse livro é lindo!)! Eu amo!
      Beijos!

      Excluir

Olá, seja bem-vindo(a),
responderei seu comentário aqui mesmo.
Abraços,